Monday, September 12, 2016

Border Collie pastoreando um corta-relvas e um ancinho


















(1. «O Border Collie pastoreia gado, outros cães, pássaros, gatos, crianças, esquilos, coelhos, veados, insectos e, muitas vezes, corta-relvas, aspiradores, vassouras, ancinhos e qualquer outra coisa que se mexa. (…) Têm também tendência para perseguir automóveis (…)» - «História do BORDER COLLIE»; «in» Collie Clube de Portugal; 2. Nota: composição, em cima, a partir de imagens disponíveis na Web.)

Thursday, September 08, 2016

Conversa de dois cães de rebanho a propósito da nova lei sobre o lobo-ibérico

(Lobo, também chamado Canis lupus signatus)

– Claro que estava no exercício das minhas funções. Claro que estava no exercício das minhas funções – uivava sem cessar o cão de protecção de rebanho. – Nunca faltei um dia da minha vida às minhas obrigações, disso posso-me gabar. Nunca faltei um dia. Tivemos azar – estava inconsolável o cão de gado, um Mastim de origens nórdicas, pelagem branca com algumas manchas meio amareladas, orelhas caídas cor de café e grande como uma ovelha.

– Uma chatice – exclamou o cão de condução de rebanho, companheiro de lides, um cão de pastor da raça Border Collie, neto de campeão inglês, pelagem preta e branca (mais preto que branco), frenético até no ladrar e um viciado no trabalho, como alguma gente que anda por aí. – É que enquanto o Torga espera pela indemnização agora deu-lhe para olhar de lado, como se tivéssemos culpa. (O Torga era o proprietário das terras e dono dos cães, um tipo rude como as pedras da montanha onde a urze, também chamada Torga, deita raízes, e daí o apelido, ou a alcunha, ao que parece por causa de um célebre escritor.) 

– E agora os ossos da nossa sopa, rosna-se por aí, em vez de serem caseiros vêm do talho – disse o cão de gado, lamentando a pouca sorte. 

– O problema é que o Torga removeu partes do corpo da Branquinha antes da chegada da vistoria. 

– Oh, diabo! – tossiu o outro. 

– E para agravar a situação – continuou o Collie – o Torga já tem uma condenação em tribunal por atirar de raspão numa cria de lobo. 

– Numa cria!? – o cachaço do Mastim parecia uma vassoura de piaçaba. – Numa cria acho mal – e teve mais um ataque de tosse. 



















Legenda: Em vez de trabalharem...

– Pois. É o que te digo, não se safa, não vai receber um tusto. Ai de nós! Ninguém nos defende. Dum lado temos as autoridades e o lobo, do outro o dono e o rebanho. Estamos em fogo cruzado! – Bateu com uma das patas no chão com tanta força que até parecia um juiz com o malho de madeira a mandar calar a assistência no tribunal. 

– Achas que vamos ser apreendidos pelas autoridades? – ganiu o nórdico. 

– Até me imagino a contar as horas como cão de companhia, algures num terceiro andar de um prédio, lado a lado com pinschers e chihuahuas, tipos de que até os gatos se riem… Uma vergonha! 

– Antes a morte que tal sorte! – uivou o cor de ovelha. – Está na hora de vestir a pele de cão selvagem. Vens?


(1. A lei: «Decreto-Lei n.º 54/2016», de 25 de Agosto» (visa a consolidação do regime de proteção e conservação do lobo–ibérico); 2. A propósito: a) «Lobo-ibérico» - Wikipedia; b) «O Lobo Ibérico», «in» Grupo Lobo da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; 3. Mais uma vez a propósito: «Cães de Rebanho 1: Diferenças entre Cães de Gado e Cães de Pastor»; Carla Cruz; Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, 5001-801 Vila Real («in» O Cão – Jornal da Associação Portuguesa do Cão da Serra da Estrela, n.º 15 (2011), pp. 6-14); 

4. a) «Molosso (raça)» - Wikipedia e «Cão da Serra da Estrela», «in» Associação Portuguesa do Cão da Serra da Estrela; b) «História do BORDER COLLIE»; «in» Collie Clube de Portugal; 

5. «Torga» (final do 2.º parágrafo): a) «As Urzes», «in» asurzes.blogspot.pt (grupo de alunos, de 12º ano da Escola Secundária de Miguel Torga – Bragança)); b) «Miguel Torga» - Wikipedia; 

6. Dicionário: a) Uivar: expressar ou aliviar a frustração; b) Rosnar: dizer em voz baixa e por entre dentes, amaldiçoando; c) Tusto (provincianismo e gíria): o mesmo que testo ou tostão; d) Malho de madeira: o martelo do juiz é também chamado de malhete e constitui um dos símbolos do direito e da justiça; e) Ganir: gemer, suspirar, lamentar;

7. Nota: composição, em cima, a partir de imagens disponíveis na Web, nomeadamente nos artigos referidos em 3. e 4.b) )

Monday, August 01, 2016

Moniz Pereira. Claro que valeu a pena!

“Vou ver se o treino correu bem, se faltou alguém, ou se há alguma queixa e, claro, faço a minha pergunta habitual: continuamos todos contentes por termos nascido?”

«Levar um atleta a tornar-se campeão europeu, mundial ou olímpico é inexplicável. É como a música. Começa-se com uns acordes ao piano e acabamos a ver uma orquestra a tocar o que fizemos. É como o nascimento de um filho.»

(Moniz Pereira à Revista do Expresso de 2000/06/10)

Valeu a pena (Maria da Fé):



Carlos Lopes a caminho da medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles (1984) e o testemunho de Moniz Pereira:






(1.  «Campeão de longo curso» - Expresso de 2016/07/31: «Moniz Pereira era uma figura ímpar no desporto nacional. Um campeão que criou campeões. Faleceu este domingo aos 95 anos e o Expresso deixa-lhe uma homenagem, recuperando um artigo originalmente publicado na revista de 10 de junho de 2000»; 2. «Morreu Moniz Pereira, o “Senhor Atletismo”» - Idem: «(...) o seu momento de glória ocorreu quando Carlos Lopes ganhou a medalha de ouro em Los Angeles, nos Jogos Olímpicos de 1984»; 3. «Mário Moniz Pereira» - Wikipedia)

Wednesday, July 27, 2016

Pokémon Go: Acerto com a pokébola em qual deles?





















(1. As notícias: a) «Mourinho proíbe equipa do Manchester de jogar Pokemon Go» - Expresso de 2016/07/24; b) «Pokémon Go: A  realidade aumentada estava a precisar disto» - Idem, de 2016/07/23; c) «O Pokémon GO já cá está. Não estranhe se vir coisas esquisitas na rua» - Idem, de 2016/07/16; 2. a) «Pokemon Go (Portugal)»; b) Nota: composição a partir de imagens disponíveis na Web, nomeadamente a da demonstração do jogo no site oficial do jogo.)

Os sacrifícios de Passos Coelho

















(1. A notícia: «"Não há direito de atirar pela janela o sacrifício que fizemos", diz Passos Coelho» - Expresso de 2016/07/24; 2. Nota: composição a partir de imagens disponíveis na Web, nomeadamente a imagem do National Geographic no artigo «Wildlife Dying En Masse as South American River Runs Dry»)

Monday, July 25, 2016

Mekon...

brincando aos aviões.




















O mais parecido que aqui na Terra temos com o Mekon é uma vespa.


(1. a) «Dan Dare» - «in» Bedeteca Portugal e novamente «Dan Dare»: «Naquela que é uma das séries de ficção científica de origem inglesa com maior sucesso, Dan Dare, o vilão que acompanha o protagonista desde o início, escapando-lhe sempre no final de cada episódio, para reaparecer sempre com vontade de vencer Dan Dare, é um ser de baixa estatura, designado Mekon. Este ser, de grande massa cerebral e musculatura atrofiada, possui uma inteligência elevada, acaba sempre por sair perdedor nas suas inúmeras tentativas de conquistar o poder do universo.» - «Inimigos (3)», «in» coleccionador de bd; b) Esta banda desenhada foi publicada na revista O Falcão (anos de 1958-1959, formato maior, 82 números); c) Imagens de Mekon (Google); 2. Das vespas - no caso a velutina: a) «Vespa asiática» - Wikipedia; b) «Resolução da Assembleia da República n.º 131/2016, de 18 de Julho» (Recomenda ao Governo medidas de combate à Vespa velutina); c) Folheto divulgativo sobre o "Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa velutina em Portugal", disponível no portal www.icnf. pt; 3. Nota: composição feita com o "rato", em Krita (website oficial), a partir da imagem existente no folheto atrás referido.)